sexta-feira, 21 de outubro de 2016

TERRA PLANA: Mentiras de uma seita emergente!



Terra Plana: Mentiras de uma seita emergente!

Introdução

            Há algum tempo não me dedico a escrever neste blog. Vários fatores somados explicam isso. Desde mudanças na minha vida pessoal, carreira, pensamento (com menos intensidade nesse âmbito, é claro) dentre outros fatores, me fizeram decidir utilizar-me de outros meios para o cumprimento do propósito que, segundo creio, o Senhor me designou, enquanto batalho pela fé no Evangelho simples.

            Registrada essa brevíssima explicação, passo diretamente ao assunto hoje proposto. Pois bem, há aproximadamente dois anos - não sei precisar quanto tempo-, por curiosidade, acabei visitando alguns canais, blogs e páginas que defendiam algo bastante inusitado e que contraria todo o entendimento científico de nossos dias, a saber: a Terra, diferentemente do que nos ensinaram, não é esférica; é plana! Para ser sincero, a primeira vez que esse tema bateu de frente comigo, tinha como precursor um personagem hilário chamado ET Bilu. Ao assistir, não pude levar a sério e realmente imaginei que fossem algumas pessoas de brincadeira trazendo à tona algo engraçado e através de um personagem montado, e por sinal muito malfeito. Até mesmo pensei comigo: “De tão tosco, mal apresentado e ridículo, o personagem ET Bilu só pode ser uma brincadeira mesmo; não é possível que alguém leva isso sério”.

            Contudo, algum tempo depois, caminhando pelo Facebook, talvez porque alguém dos meus amigos tenha curtido alguma publicação da página - não me recordo qual dos meus amigos de Face-, em minha linha do tempo apareceu a tal página “Terra Plana - Astronomia Zetética”. Curioso pelo tema, a visitei e comecei a ler diversas publicações. Fiquei chocado pela contundência e veemência com a qual o administrador (ou administradores) dessa página defendia cabalmente a “verdade” de que a Terra não é um globo, mas plana. Confesso que, como alguém que acompanhou durante algum tempo diversas teorias do universo conspiratório, acabei me vendo seduzido a, pelo menos, dar alguma atenção àquelas erupções de “conhecimento” científico. Em síntese, trava-se de uma gama enorme de referências obtidas, não por experiências consolidadas, validadas e confirmadas, mas por vídeos e mais vídeos do youtube, seguidos de inúmeras especulações que saltavam, segundo seus autores, subliminarmente de símbolos, filmes, entrevistas, notícias, e etc.

            Sim, meus amigos, vocês conhecem essa fonte de informação massiva chamada internet! E como uma torrente de novas “verdades” e esclarecimentos (como é a praxe de qualquer teoria conspiracionista), sempre acompanhados de uma trilha sonora que toca nosso emocional, normalmente legendados - posto que o idioma original, mormente, é o inglês -, e carregados por uma voz típica de documentários americanos, donde ressoava uma seriedade marcante, sedutora e indutora, tais vídeos traziam para o âmago de nosso intelecto, de forma “convincentemente” provocante (pelo menos a um total leigo), a revelação de que fomos totalmente enganados pela cúpula Iluminati sanhosa por poder absoluto, porquanto a Terra é definitivamente plana.

            As acusações eram variadas: Desde o fato de que Isaac Newton e Thomas Edson eram maçons (como se esse fato em si desqualificasse tudo o que eles trouxeram de avanços científicos para a história da humanidade); ou mesmo a conversão do grande inventor e brilhante cientista Nikola Tesla ao terraplanismo (fato esse que não tem qualquer fundamento histórico, a não ser nas teorias conspiracionistas dos terraplanistas); até mesmo à demonificação absoluta da NASA, que agora ganha um lugar especial na “operação do erro”, da profecia de Paulo. Não estou brincando, meus caros leitores! Há vídeos, inclusive, que mostram um anagrama onde do nome NASA esconde-se o nome de SATAN. Ah! Agora sim! Estou convencido de que a “sataNASA” e tudo o mais que se vincula a essa agência espacial é, na verdade, parte do sistema diabólico para nos enganar e nos mandar para o inferno.

            Como não é de se espantar, os tais propagadores, divulgadores, prosélitos da verdade ocultada de nós, de que a Terra tem a forma de uma pizza, se levantam como homens de Deus, capazes de instrumentalizar seu emaranhado teórico até mesmo nas Escrituras, com o propósito de nos trazer à revelação da “verdade”. Eu gostaria que você entendesse a seriedade disso tudo: Numa humildade ímpar – perceba meu tom irônico -, esses novos desbravadores dessa “ciência ocultada” da mediocridade, chamam todos os cientistas sérios, astrônomos e demais especialistas em geologia e disciplinas afins, de mentirosos. Em seguida corroboram toda a sua pesquisa em vídeos editados e imagens mal feitas, bem como em teorias conspiratórias mirabolantes. Por fim, para darem um toque final e um caráter de intangibilidade para suas “teorias” científicas, ainda trazem à tona textos bíblicos, e se dizem baseados na Escritura! Não é de se estranhar: Qualquer ignorante, ou mal intencionado, tem na Bíblia um instrumento perfeito para fundamentar seus devaneios, por mais absurdos que sejam!

            Desculpem-me, meus caros, mas isso é de um mau-caratismo descarado, manifesto e desavergonhado! Para quem não se atentou com firmeza ainda, a teia a que essa vertente terraplanista se presta, ao que parece, deságua no nascimento de uma nova seita diabólica e enganosa, que, por gritar-se defensora da “verdade”, acaba trazendo mais vergonha e escândalo ao Evangelho puro e simples! Falo aqui sem qualquer temor!

            Para ter-se uma ideia do espírito por trás dos “mestres” terraplanistas, qualquer um que coloca em cheque suas afirmações que encontraram guarida num quórum expressivo de incautos que os seguem, é bloqueado, achincalhado, xingado, ameaçado e banido de qualquer grupo, canal, ou página que administrem. Há vários casos dos quais eu posso apresentar como testemunho disso que estou falando, que no momento não vêm ao caso. Quem me conhece sabe que nunca gostei que brincassem com a verdade! E com um assunto desses já resolvido, provado e comprovado, também não poderia deixar que se propagassem tantas mentiras e especulações vazias de verdade.

            Apesar de tudo isso, não é o objetivo dessa postagem simplesmente expressar indignação pela falcatrua que esses “mestres” da Terra Plana têm tecido. Antes, a finalidade desse texto é trazer evidências simples que revelam, de uma vez por todas, que a propagação dessa teoria conspiracionista da Terra Plana, não passa de engodo e de inverdades do mais baixo nível. Para isso, eu publicarei uma sequência de vídeos, não feitos por mim, mas dos quais citarei a fonte e ainda disponibilizarei o contato para que vocês conversem (caso queiram) diretamente com os executores das experiências científicas. Essas experiências, por sinal, passarão por todos os postulados dos “mestres” terraplanistas, quais sejam: serão experimentos observáveis, reproduzíveis e mensuráveis.

            Contudo, enquanto divulgo vídeos e outros conteúdos que revelarão de modo cabal que a Terra é de fato esférica, caminharei com algumas explanações da Escritura, de modo a desmistificar o que esses arautos do engano, “mestres” terraplanistas, têm trazido como fundamento covarde de seu embuste.

            Leiam com calma! Assistam aos vídeos e reproduzam os experimentos caso não acreditem na veracidade do que estou disponibilizando aqui. Depois disso, concluam por si mesmos!

            Em Cristo, que é a Verdade, e expondo mais uma verdade já extenuantemente auferida e demonstrada, passemos ao que interessa!

1) O “modus operandi” de um mentiroso

            São necessários milhares de vídeos, servindo-se de um discurso longo e eloquente, para convencer as pessoas de que a Terra é plana. Segundo os mesmos editores desses inumeráveis vídeos e textos “científicos”, isso é a resposta mais simples para a “verdade” que defendem.

            Um estelionatário, por sua vez, utiliza a mesma técnica. Sim, meus amigos! Em minha experiência de mais de 11 anos como advogado, percebo que o modus operandi de qualquer estelionatário é a criação de uma história longa aparentemente crível, ainda que mirabolante, e que siga “lógica” convincente. Não estou aqui chamando os “mestres” terraplanistas de estelionatários nos sentido da lei penal. Não! Até porque um estelionatário tem como objetivo, em regra, alguma vantagem de cunho econômico. E creio (ou pelo menos quero crer) que esse não é o objetivo dos “astrônomos” que defendem a terra plana. Porém, é justamente numa extenuante, cansativa e extensa publicação de vídeos e “evidências” especulativas, que organizam seu discurso para, logo mais, convencerem as pessoas dessa tolice. Já vi isso várias vezes!

            No mesmo sentido, um estelionatário vale-se da avidez de sua vítima em alcançar alguma vantagem de modo fácil. É, por exemplo, desse modo que ainda hoje pessoas caem no famigerado golpe do “bilhete” premiado. Uma senhora certa vez me procurou para que eu tentasse judicialmente minorar o prejuízo financeiro que ela tinha tido porquanto, seduzida pela “conversa” de uma quadrilha de estelionatários, acabou entregando aos falsários aproximadamente R$ 35.000,00 (trinta e cinco mil reais) compostos por uma quantia já reunida em poupança e o restante obtido em empréstimos. Essa quadrilha, assanhando a avidez dessa senhora pela possibilidade de ganhar uma soma expressiva enquanto ajudava um senhor, aparentemente sério, a levantar uma suposta quantia ganha na Loteria Federal, conseguiu lhe aplicar um golpe perfeito. No dia em que visitei sua casa para coletar os detalhes do relato, enquanto me expunha tudo, essa senhora reunia um turbilhão de emoções que variavam desde a ira pelo que fizeram com ela até a ira por si mesma, que em sua sanha por ganhar algo fácil acabou perdendo uma soma significativa de dinheiro.

            Conquanto esses “mestres” da Terra Plana, aparentemente, não busquem auferir vantagem econômica, o que os desclassifica do conceito penal de estelionato, enquanto criam uma história mirabolante com forte intensidade especulativa, atraem para si indivíduos que manifestam certa avidez pelo objeto de seu discurso. Notem que aqueles envolvidos em sua teia, na grande maioria, já vêm de uma doutrinação profunda atrelada a diversos seguimentos das teorias conspiratórias. Desde os Iluminati, até o “falso” aquecimento global; somando-se à “evidência” de que o homem não foi à lua; e tudo isso vinculado a um projeto de poder baseado na enganação da população global; todo esse discurso conspiracionista envolvente e que já cativou diversos seguimentos de pessoas, acaba atraindo mais e mais incautos, convencendo-os até mesmo de questões já bem resolvidas pela ciência, matemática, física, geologia e estudos afins. Ou seja: Do mesmo modo que a vítima de estelionato tem sua sanha por obter um benefício fácil e rápido aguçado, e assim vai sendo enredado em um discurso aparentemente plausível, o público que empresta os ouvidos a esses “mestres” conspiracionistas da Terra plana, tem seu apetite pela suposta “verdade”, bem como sua patente desconfiança acerca de tudo e todos já aflorada, aguçados! Nessa avidez pela “revelação” do que a elite globalista iluminati está escondendo dos menos atentos, acabam emaranhados numa teia de inverdades ridículas e até mesmo risíveis.

            Esse é forma de agir de qualquer um que tenha por alvo maior enganar alguém. É lógico que percebemos nesse meio muitas pessoas sinceras que vão propagando as falácias de modo imprudente e pouco reflexivo. Apenas compartilham as ideias porque veem lógicas. Mas, qualquer sincero nesse meio, é mais uma vítima desses mentirosos. E não se enganem, muitos dos que encabeçam a propagação dessa inverdade de que a Terra é plana, sabem que, de fato, a Terra é esférica. Contudo, por mau-caratismo mesmo, não deixam de propagar e apresentar “argumentos” que buscam refutar a irrefutável verdade de que a Terra é de fato um globo.

            Para que não venham afirmar que os estou caluniando, reitero que, tirando a questão da vantagem econômica que acredito não haver nesse estrondoso trabalho de convencimento ardil, não posso compará-los a estelionatários. Utilizam as mesmas técnicas de convencimento, e contagiam vítimas mais propensas em cair suas ladainhas infundadas e intermináveis, mas não se valem da mesma finalidade.

            Contudo, por que estou dizendo isso? Porque, sem valer-se desse modus operandi instrumentalizado numa sequência de especulações inverídicas, mas aparentemente plausíveis, a verdade é sempre muito simples e não requer qualquer enrolação, nem especulação para aflorar. É objetiva, apesar de difícil de obter em muitos casos. É nesse sentido que decidi publicar alguns vídeos de um rapaz chamado Flávio Cosme. Nesses vídeos ele que se viu interessado e seduzido pela teoria da Terra Plana, ao mesmo tempo se permitiu, com experimentos simples, concluir pelo que de fato é verdade: A Terra é esférica!

            Vocês verão que, ao contrário da teia de mentiras tecida pelos terraplanistas, que precisam de inumeráveis vídeos para a defesa de suas proposições descabidas, em pouquíssimos vídeos, Flávio Cosme os contraria e deixa manifesto o que de fato é. Isso porque o que é, simplesmente é!


2) A SOMBRA que nos evidencia e nos traz à LUZ

            Nesse primeiro vídeo, Flávio Cosme, magistralmente demonstra de modo simples e irrefutável como a projeção de uma sombra acontece na situação no Globo, e na hipótese de uma Terra plana. A forma clara, os instrumentos utilizados, a construção de maquetes específicas para reprodução do experimento em escala menor, fazem com que a verdade salte de modo simples, por intermédio desse vídeo, nos explanando o que é factual: A Terra é um Globo! Se você ainda tem dúvidas, dedique 11 minutinhos de seu tempo para assisti-lo. E, se quiser, reproduza o experimento!




            No próximo vídeo temos novamente o comportamento da sombra, manifesto em seu rastro devidamente desenhado pelo autor do vídeo, paralela à linha do equador. Flávio Cosme aproveita de demonstra como o Cruzeiro do Sul é visto do hemisfério norte e do hemisfério sul, respectivamente. Tudo isso seguindo os postulados que os terraplanistas, supostamente, utilizam: observar; reproduzir; e mensurar! Assistam:




            Agora, na parte 2 do vídeo anterior, Flávio Cosme faz o mesmo experimento para demonstrar como o rastro da sombra se comporta numa suposta Terra plana. Relembro que esses experimentos podem ser reproduzidos por qualquer um de nós e você, inclusive, em escala maior, pode acompanhar a sombra de um poste que fique próximo à sua casa em um dia de sol claro, fazendo marcações no chão. Você constatará, à medida que você se distancia da linha do Equador seja para o norte, ou para o sul desta, que a sombra segue uma linha reta (considere o relevo do chão onde você vai realizar o experimento, pois não dará um resultado preciso em um relevo acidentado), inclinando-se para o norte (no caso do hemisfério norte), ou para o sul (no caso do hemisfério sul). Perceba, nesse próximo vídeo que, em uma suposta Terra plana, a sombra se projeta de modo totalmente diferente!



            Em sequência aos vídeos e experimentos de Flávio Cosme, veremos no próximo vídeo que é simplesmente impossível o sol se pôr numa Terra plana. O experimento é baseado nos cálculos feitos pelos grandes “mestres” astrônomos terraplanistas! O detalhe é que nem telescópio os tais têm! Vejam o vídeo:





            Meus queridos leitores, essa teoria terraplanista só pode ter saído da cabeça de embusteiros! Alguém que seja sincero e honesto, certamente vai pular fora desse barco furado! Mais uma vez fica demonstrada que é insustentável a alegação de que a Terra é plana! Você pode até achar que a sataNASA é a culpada por um monte de mentiras propagadas no nosso tempo. Contudo, como sustentar algo que todas as culturas modernas têm como verdade? E porque têm como verdade? Porque foi tudo baseado em experimentos! Eu não preciso pegar uma nave espacial para constatar a esfericidade da Terra! Isso pode ser feito numa garagem, em casa mesmo!

            Porém, se você ainda não se convenceu mesmo com uma maquete em escala demonstrando tudo, que tal demonstrar isso por cálculos matemáticos? Flávio Cosme, magistralmente, nos traz essa demonstração, agora matemática, afastando qualquer “sombra de dúvida” da impossibilidade de um sol se pôr na Terra plana! Observe por si mesmo e, se quiser, reproduza e mensure! Não é esse o lema zetético dos terraplanistas?




            Não poderia deixar de fora mais um vídeo onde Flávio Cosme nos apresenta o Mapa da Terra plana. Mas esse mapa é realmente plausível?






            Percebemos que a própria matemática terraplanista tem que se apropriar de distâncias só mensuráveis e avaliáveis no globo! Mas, nem mesmo assim, conseguem trazer um argumento factível! É puro engodo! Os créditos e glória é sempre de Deus, pelo qual eu louvo por ter levantado um homem como você e eu, para com experiências simples ir nos revelando o quão profunda é essa mentira difundida pelos terraplanistas.

            Terminando essa sequência de vídeos produzidos pelo Flávio Cosme, eu gostaria de deixar o próximo, que é uma refutação clara da alegação ignorante de alguns terraplanistas de que há imagens onde claramente se vê uma nuvem por trás do sol. Nesse sentido, o autor do vídeo que deixo em seguida dá uma bela explicação do que é o efeito da refração e, logo em seguida, faz um experimento para comprovar o que de fato é! Acredito que tudo isso já será suficiente para revelar o quanto é demoníaca e mentirosa a defesa dessa teoria de que a Terra é plana a partir de todos os mecanismos e dos avanços científicos da atualidade. Mas, se você ainda assim não se convenceu, eu sugiro que pesquise por si mesmo, e tire suas próprias conclusões! Segue o vídeo que explica o fenômeno de uma nuvem vista por trás do sol:






            Deus é tão maravilhoso que exalta a beleza, a extensão e a grandeza de sua obra até mesmo através de uma simples sombra. Tentar diminuiu as dimensões do que foi criado por Deus é cair no erro de diminuir também o Seu poder! Quanto mais o homem cresce no entendimento do que é o Universo e até mesmo na possibilidade de multiversos, Deus não é diminuído, mas sim engrandecido! Enquanto crescemos em ciência, no temor do Senhor, Ele cresce para nós! Não limite sua magnífica obra, pois isso é também limitá-lO!

3) A covarde instrumentalização da Escritura para defender uma ideia.


            Por último, meus caros amigos, uma das coisas que os terraplanistas fazem para tentar desesperadamente tornar inquestionáveis seus argumentos é a utilização da Escritura, numa interpretação literal sem considerar o contexto histórico e as limitações científicas do escritor.

            Sabemos que a Escritura é inspirada por Deus (2Tm 3.16). Entretanto, o que precisamos entender é que a Bíblia nunca se propôs a ser um livro científico. Pensar na Escritura como um livro científico é reduzi-la e limitá-la. Isso mesmo! A ciência natural traz como base fundamental, em regra, o postulado epistemológico. Ou seja: Aquilo que pode ser comprovado por experiência. A Bíblia, em contrapartida, é um livro de fé! Ela tem muito mais fundamento naquilo que não vemos, que é atemporal, do que naquilo que vemos (2Co 5.18).

            Desse modo, não se propondo a ser científica, a Bíblia ultrapassa a barreira de qualquer livro que possa ter sido escrito por mãos humanas, ainda que se apresentem todos os postulados científicos irrefutáveis e que, aparentemente, parecem contradizer o que foi inspirado por Deus. Quando digo aparentemente, estou afirmando que, na essência, não há contradição. Apenas o intelecto humano é que não consegue captar a unidade da Escritura com tudo o mais que vem se revelando como verdade para nós.

            Então, o que dizer de textos da Escritura que falam abertamente que a Terra é plana e que há uma abóboda (um domo) que a circunda? Ora, o que está escrito, está escrito. E, ainda que fique demonstrado, com de fato já o foi, que a Terra é esférica, não há contradição com o que está escrito na Bíblia.

            Para que entendamos isso, é preciso conceber o fato de que, ainda que a Bíblia seja, em sua totalidade, divinamente inspirada, Deus trouxe a revelação da Escritura a homens limitados, e que se valiam de sua percepção da vida, do mundo, da política, da sociedade e dos costumes de sua época para expor o que o Senhor lhes mandava. Eu não estou aqui colocando em discussão que a Bíblia cometeu erros! Pelo contrário: Em tudo, até mesmo na sinceridade de expor segundo o contexto histórico, cultural e regional a que estava inserido, conforme os olhos do profeta ou daquele que era usado para escrever, há VERDADE! Isso é que torna a Escritura incontestável!

            E aqui, meus amigos, podemos inclusive descansar no fato de que não precisamos defendê-la da ciência! Glória a Deus! A Bíblia é, em si, a sua própria defesa! O homem natural pode até não compreender isso, mas o espiritual discerne tudo bem (1Co 2.14,15)!

            Compreendendo isso, você verá que a nossa fé não se abala, e não pode se abalar, ainda que, por exemplo, o escriba que acompanhava Isaías, seguindo ipsis literis o que o profeta falava, tenha registrado que Deus “é o que está assentado no círculo da terra” (Is 40.22)!

            Certa vez, numa pregação maravilhosa, eu vi John Piper falando sobre o engrandecimento de Deus a partir da literatura de C.S. Lewis. Citando um trecho de “As Crônicas de Nárnia” onde Lúcia pergunta para Aslam se ele havia crescido, uma vez que ele estava muito maior do que era desde seu último encontro com a menina, Piper nos diz que o Leão responde: “Eu não cresci. Você cresceu”. Então, o pastor Piper diz que em relação ao conhecimento, enquanto nós vamos crescendo em conhecer ao Senhor, Ele, que é imutável, vai crescendo para a nossa perspectiva. Esse mesmo raciocínio se emprega em relação à ciência em comparação à Escritura! Quanto maior a obra divina vai se evidenciando para mim, maior eu vou percebendo a grandiosidade dEle e de Seu infinito poder!

            Assim, tenho convicção que, se Isaías estivesse profetizado o que profetizou tendo o conhecimento científico que temos hoje, ele ampliaria esse círculo para um universo imensurável, ou até mesmo para possibilidade de múltiplos universos! E Deus, mesmo nesse contexto, continua Soberano e absoluto! A diferença é que, enquanto desenvolvemos em ciência, guardando o temor do Senhor que é o princípio da sabedoria, Cristo vai se tornando maior! Deus vai sendo engrandecido! E nós vamos nos maravilhando mais e mais, conforme nossa consciência de nossa pequeneza em relação àquEle que É, vai se expandindo nos nossos corações!

            A verdade é uma só! E quanto mais, por meio de uma contemplação reverente, constrangida e humilhada diante do Amor dEle vai se expandindo em ciência, Ele é exaltado! Agora, covardia é utilizar o texto bíblico para defender uma ideologia que, já há muito tempo, foi completamente derrubado pelo conhecimento científico! Isso é idiota! Isso é reducionista! Deus, que é exaltado enquanto a verdade, mesmo a científica, se revela a nós, passa a ser profanado enquanto defendemos uma ideia imbecilizada, baseada em nosso orgulho, em especulações e teorias afins! Tudo porque queremos adequar tanto à criação, quanto o Deus que criou aos nossos dogmas, à semelhança de nosso orgulho e nossa vaidade!

            Não reduza a Deus defendendo algo que é, claramente, uma mentira! Não reduza o Autor e Consumador da nossa fé! Ajamos com inteligência, discernimento e sinceridade acima de tudo! Caso não entendamos de um determinado assunto, sejamos humildes e sinceros para não transformarmos nossas especulações em dogmas e doutrinas!

            Não duvido que haja conspirações! De fato, há muitas conspirações! Contudo, diante do que é, não há como conspirar contra! E, nEle, eu sei que tudo conspira e contribui juntamente para o bem dos que O amam!

            Com humildade, e em Cristo, espero que meus amigos e irmãos entendam que Cristo é glorificado quanto maior o universo se apresente para nós!

              Gama - DF, 21 de outubro de 2016!

              Jordanny.


sexta-feira, 10 de junho de 2016

Aforismos e poesias: Lúcidos devaneios - Parte 29

FORA DAS REGRAS

Inspiro fundo ao ver longe a inspiração:
Eis-me, à deriva no mar das reticências,
Sem pensamentos que ilustrem minha essência;
Atordoado por vagas vozes da solidão...

Já nem preocupo com a métrica, ou divisão;
Não me sei poeta, fatigado às aparências;
Troco as rimas ricas e pobres, rasgo a decência
De meus sonetos amadores, ou dores-paixão?

Sei das regras, mas nas regras não me sei;
Sei da força de um verso senil, fraco;
Sei que o bom saber me diz que não sei nada!

Quis saber do vento apenas que voei,
Mas cheguei à conclusão que é tudo vácuo:
Solidão, furtas-me a brisa, mesmo a inspirada...

Gama-DF, em 10 de junho de 2016.

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Aforismos e poesias: Lúcidos devaneios - Parte 28

CRUZADA

Eis na linha a aparência do que era fim,
onde os limites se traçavam ao horizonte.
Eis na linha uma expectativa frágil
onde os olhos em vão regozijavam.
Mas o espaço e tempo não a definiram
e esta mesma linha se fez mastro
que às mãos, de boas obras, sustentaram;
e ali escandalosamente perfuradas,
aos mais vis os corações flamaram.
Mas não fora numa linha definida a história,
já que a vida não é só o imediato,
e em amor que dos céus à terra é derramado,
verticalizando do olhar o nosso alcance
vem cruzando em grande força o horizonte.
Assim o destino humano vem traçado
em dois riscos de rubra cor manchados;
em qual caminho, sobre a sombra,
há logo os pés furados
que nos sustentam e convidam
a morrer e a viver, posto que a Vida
que abunda, em Sua morte concebida,
nos religa, estimula e nos ensina
que até mesmo a própria morte foi vencida!

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Aforismos e poesias: Lúcidos devaneios - Parte 27

JUSTO NO AMOR

Foi bem ali que encontrei a divisa,
pois de repente o sentido a si fez,
- eu que me via perdido, e talvez,
entre a fronteira da morte, na vida

quis encontrar-me em razões concebidas,
da irrazoável resposta aos "porquês",
e assim tentava cobrir minha nudez! -
justo no amor que a quem se ama dedica,

entre os que sabem, e os outros vagantes
que não enxergam na simplicidade
o habitat natural do compreender,

qual via que a alegria garante!
E assim trilharmos tal curso. A verdade
é o nosso guia, o caminho a viver!

Gama - DF, abril de 2016.

terça-feira, 19 de agosto de 2014

O EVANGELHO...


O EVANGELHO...

O Evangelho só é viável para quem tem fé. Digo viável, porque o Evangelho é a via, o caminho a ser trilhado por todo aquele que crê. Não há Evangelho onde há inércia. Nessa via, não se pode parar. Tem-se que caminhar. Por isso friso: O Evangelho só é viável, transitável para quem tem fé. Aos que não têm fé, ainda que julguem tê-la, o Evangelho é a via da insanidade; é o caminho da loucura; é a frustração imediata ante o anseio imediatista; é a perplexidade produzida pela confusão da desesperança.

Mas, ainda assim, o Evangelho continua indefinível e inexplicável até mesmo para os que creem. É Graça indizível; é amor inefável; é comunhão e alegria inexprimíveis. Entretanto, sendo indefinível, o Evangelho é definidor: Define o caráter, o ser, o não ser, a vida e a morte. Define, aos que creem, que a Vida habita neles e que um dia eles habitarão na Vida Eterna. Aos que não creem, define que a morte habita neles e um dia eles habitarão eternamente na morte. Por isso, o Evangelho é indefinivelmente definidor de tudo e de todos.

O Evangelho é segurança plena e inabalável ao que crê. Entenda bem: Para os que creem no Evangelho não há qualquer expressão ou possibilidade de risco. No Evangelho eu não arrisco perder: Eu decido perder! Eu considero perda e refugo tudo aquilo que é definido pelo mundo como arriscado. Assim, pela fé, o risco é completamente anulado para os que creem no poder Evangelho.

No Evangelho a Justiça de Deus se revela de fé em fé, posto que está escrito: O justo viverá pela fé. O Evangelho só é viável para quem tem fé!

Para reflexão: Romanos 1: 16 e 17!

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Aforismos e poesias: Lúcidos devaneios - Parte 26


Rendição

Num doce amargo de um culto ao ego
elevo o olhar – vão – ao monte Orgulho
de denso solo rochoso, duro;
donde o auxílio, aos prantos, peço...

E num tremor, pois, intenso, quedo
sem entender mais o já futuro
fendido ser mau, que é nada e tudo;
tão vivo e frágil, tal qual um feto...

Eis a linguagem do que é eterno,
eternizada na terna vida,
de sinais rudes, jeito dorido:

Adaga fria de fio de ferro,
que não se pode ser impedida,
a traspassar-me o “eu-inimigo”...

Gama – DF, 23 de junho de 2014.


Jordanny Silva

Andando por "via das dúvidas"...


ANDANDO POR "VIA DAS DÚVIDAS"!

Quando você faz ou deixa de fazer algo por "via das dúvidas", certamente, peca. A "via das dúvidas" é o caminho contrário à fé, que é firme fundamento (certeza) do que se espera e evidência do que não se vê (Hb 11.1).

Não trato aqui da prudência requerida nas ações dos cautelosos. A prudência não se baseia na "via das dúvidas", mas na possibilidade ou probabilidade de algo acontecer ou não, a partir de evidências claras que apontam e fundamentam esse discernimento.

Na "via das dúvidas", contudo, caminham os intelectualmente preguiçosos que não se prestam a pesquisar, esquadrinhar, comparar e verificar a verdade dos fatos. Na "via das dúvidas" caminham os medrosos, ou frouxos, os covardes de plantão.

Reitero que a "via das dúvidas" é o caminho oposto à verdadeira fé. O problema da "via das dúvidas", conforme assevera Paulo, é que o que não provém de fé, é pecado!


"Tens tu fé? Tem-na em ti mesmo diante de Deus. Bem-aventurado aquele que não se condena a si mesmo naquilo que aprova. Mas aquele que tem dúvidas, se come está condenado, porque não come por fé; e tudo o que não é de fé é pecado." (Rm 14.22, 23)