quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

2010: Uma mensagem otimista!


Alguns que me conhecem bem, ao lerem o título desta postagem, devem ter dado um pulo da cadeira e perguntado, o que está havendo com o Jordanny? Entretanto e, na verdade, este título apenas foi escrito para chamar a atenção da galera que depende de uma mensagem “positiva” tal como o viciado depende de uma dose cada vez mais forte de uma droga para se manter em um estado de ilusão... É incrível o ponto em que nós chegamos; a nossa dependência de Deus foi trocada pela dependência em palavras de conforto e com um toque de otimismo, que nos leva a um estágio cada vez mais profundo de entorpecimento mental, fazendo-nos acreditar, diariamente, que tudo vai melhorar. É muita ilusão fabricada, demoniacamente, com o único propósito de condicionar a mente da maior parte das pessoas para acreditarem em uma falsa realidade... E o pior é que esse tipo de mensagem vende mais do que qualquer coisa neste mundo! Lembro de um trecho do livro “1984” de George Orwell, que fala acerca da Loteria, o qual é apresentado a seguir:

“Estavam falando da Loteria. A uns trinta metros de distância, Winston olhou para trás. Ainda discutiam, rosto apaixonado, febril. A Loteria, com seus enormes prêmios semanais, era o acontecimento público a que os proles davam a maior atenção. Era provável que houvesse milhões de proles para quem a Loteria era o principal senão o único motivo de continuar a viver. Era o seu deleite, sua loucura, seu anódino, seu estimulante intelectual. Quando se tratava da Loteria, até gente que mal sabia ler e escrever fazia intrincados cálculos e fantásticas proezas de memória. Havia um exército de homens que ganhava a vida graças à simples venda de sistemas, previsões e amuletos. Winston nada tinha que ver com a exploração da Loteria, que era administrada pelo Ministério da Fartura, mas sabia (como sabiam todos do Partido) que em grande parte os prêmios eram imaginários. Na realidade, só eram pagas pequenas quantias, sendo pessoas inexistentes os ganhadores da sorte grande. Na ausência de qualquer intercomunicação real entre uma parte e outra da Oceania, não era difícil arranjar isso.” (Grifo meu)

Esse pequeno trecho do livro acima citado, nos dá uma idéia de como a nossa sociedade vive: dia após dia, sendo alimentados por ilusões e esperanças construídas com o intuito único de nos afastar da realidade. Ah! Com é bom fugir da realidade! Não critico aqui o fato de se acreditar que um dia, mediante a justiça sobrenatural de Deus, iremos experimentar um mundo completamente diferente deste em que vivemos. Essa é uma promessa que não falhará! Contudo, nosso fundamento de fé e de esperança está na Palavra e tudo que foge ao contexto e determinação insertos na Palavra é mentira e ilusório! A Palavra não traça qualquer melhoria para este mundo até a volta do Senhor Jesus... Logo, acreditar em uma palavra otimista de que em 2010 tudo vai melhorar é quase que colocar-se em contradição com a própria Bíblia! Acredito, sim, que em 2010 coisas realmente boas podem acontecer na sua vida, mas, de um aspecto macro e, seguindo uma lógica bíblica, toda a situação mundial vai continuar piorando e, quem sabe, até mesmo você pode ser atingido. Logo, a mensagem que atinge o aspecto mais “positivo”, conotativamente falando, é aquela que realça a realidade e a verdade em relação às condições mundiais atuais, as quais seguem, segundo o propósito divino, para um colapso nunca antes experimentado pela humanidade.

Alguns vão argumentar: nossa, Jordanny, como você é negativo? E eu posso responder de forma categórica com algumas perguntas: Qual a sua idéia acerca do que é negativo ou positivo? Qual a sua idéia acerca do que otimismo e pessimismo? Sabia que se você ler a Bíblia, segundo o padrão humano, ela representa um dos livros mais pessimistas e negativos que existem? Você sabia que o próprio Cristo apresentou uma mensagem completamente negativa em relação ao padrão humano? Você prefere crer e viver a verdade, ou prefere depender de uma dosagem cada vez maior de “palavras positivas” para entorpecer sua mente e distanciar-se da realidade nua e crua que está diante dos seus olhos? A decisão está em você, continuar vivendo com dosagem cada vez maior de um positivismo demoníaco, ou viver a realidade do evangelho e a esperança tão somente em Cristo... A sua fé está respaldada nas palavras positivas e otimistas que saem da sua boca, ou no Deus que proferiu e determinou o juízo a este mundo corrupto e que se deteriora mais, dia após dia, como um corpo em fase de putrefação?

Desejo um 2010 de alegria plena pelo conhecimento e experimento da Verdade e não pela utilização de doses cada vez mais intensas de ilusões e apresentados por esse positivismo podre que nega e eficácia da Palavra de Deus!

O tempo de mudança, caro ledor, é hoje! Não se deixe enganar por palavras transbordantes de emoção, mas vazias de verdade! Viva a plenitude da verdade de Cristo e em Cristo!

A paz do Senhor a todos!

Jordanny Silva

4 comentários:

Teóphilo disse...

Concordo e endosso!!!

Um fraternal abraço!

Henrique Abrantes disse...

Olá tudo bem? Eu sou do Grupo HAS e tenho interesse em colocar um banner no seu blog.
Na verdade seria uma troca, você colocaria um banner no meu blog e vice versa entre em contato comigo:
E-mail: has.25@hotmail.com
Blog: http://has02.blogspot.com

Fábio Menen disse...

Graça e paz Jordanny!

Acredito que tudo o que dispusermos para evangelizar e ensinar deve ser bem vindo. Inclusive o chamado Encontro. Se no Encontro for ministrado sabiamente e com discernimento sobre pecado, libertação, cruz, cura interior, nova vida em Cristo, valerá a pena. São temas espalhados pelas Escituras, e a verdade sobre esses temas podem libertar muitos da ignorância espiritual. A Verdade liberta. Então, reunir um pessoal para passar 3 dias em um local ouvindo o Evangelho ( e quando se fala em Evangelho tem que ser o de Jesus mesmo e não as invenções malucas que ouvimos por ai), ouvindo sobre a necessidade de arrependimento, da necessidade de nascer de novo e ser cheio do Espírito Santo, vale a pena. O que acontece é a "idolatrificação" do Encontro ou Retiro. Me parece que se não houver o Encontro, deixou de ser Igreja. Tudo deve ser com decência e ordem, inclusive o Encontro. Hoje, em minha maneira pessoal de ver as coisas o Encontro perdeu sua razão, pois se antes era para que vidas fossem salvas, hoje é apenas um meio para fazer a igreja crescer. O Encontro em muitas igrejas substituiu o amor pelo evangelismo pessoal; trocou o "encontro pessoal" pelo encontro comunitário. Leva-se para o retiro e depois integra-se essa pessoa a uma célula. Não tenho nada contra célula, pois se for encontro de dois ou três para adorarem o Senhor, sem a obrigação de "converterem" a quantidade "x" nessa célula e também de fazer de cada discípulo um líder e outras coisas, vale a pena. Pode se chamar "grupo familiar", "reunião em casas", "culto doméstico", o nome não importa, apenas a razão de estarem juntos em comunhão e adoração. O problema é que todo encontro em casas deve se chamar célula; por acaso "célula" carrega algum poder mágico? Olha, sei de muitas pessoas que foram abençoadas no Encontro, inclusive eu. Também sei de pessoas que estão traumatizadas por causa não necessariamente do Encontro, mas do G12. Aí é uma outra grande história. Sendo direto, o G12 não é bíblico! É uma forma de manipulação de massas. A verdadeira intenção do G12 é fazer a igreja crescer. Toda igreja que aderiu esse modelo o aderiu na perspectiva de fazer de sua pequena ou média igreja um Mega igreja. Essa é a visão gedoziana. Se formos falar sobre outras neuroses desse mover, vamos falar muito sobre isso. Sabe, eu não aceito G12 em nenhuma igreja que eu ficar. O Encontro pode ser aceito se não for fechado, inquestionável, e passivel de revisão; mas tudo com sabedoria, pois quê adianta tirar algo se você não tem nada para por no lugar que seja melhor?

Fábio Menen disse...

Olha, as pessoas precisam ler o Evangelho novamente. A igreja necessita ler os Evangelhos. Quando a igreja ler os Evangelhos com oração não precisará de nenhum método ou ventos de doutrinas para se integrar. Eu olho para Jesus e vejo como a igreja é diferente Dele; inclusive eu. Como eu preciso me converter de muitas coisas; preciso me parecer com Jesus, senão é apenas palavras, discursos. Deus olhará esse blog e dirá: "Não é nada!" Pois não tenho nada com Jesus, apenas conhecimento acerca Dele. Mas os líderes não pensam assim. Os Congressos de crescimento não vão parar, os métodos também não. Estamos vendo a medievalização dos conteúdos cristãos, tão sérios quantos os que eram do século XVI. Não é apenas o G12, é o Show da fé, a fita santa que coloca no braço, a rosa ungida, etc. Ricardo Gondim disse que o movimento evangélico vai acabar. Mas sabe de uma coisa, não vai acabar não. Vai continuar porque as pessoas não querem compromisso com Deus, apenas o "poder" de Deus para solução de seus problemas. Nossos pastores devem voltar a estudar a Palavra pedindo a Deus sabedoria, graça, entendimento e pureza. Isso não se aprende hoje em nenhum congresso celular. É só crescimento, poder e controle de nações.
A palavra simples e pura continuará a atrair as pessoas à Cristo sempre. O que ninguém quer é se envolver nessa organização - que não é igreja - que tem inúmeros casos na justiça, que faz lavagem de dinheiro, que nada tem de Deus. Olha, estou escrevendo com tendinite nas duas mãos, acredita? É difícil de escrever nesse momento...
Não sei se fui útil à sua pergunta. Mas podemos continuar o papo.

Abraços.

Fábio Menen