segunda-feira, 19 de abril de 2010

Pastor: um ministério que me fez temer, chorar e tremer...


Antes de iniciar a postagem, gostaria de dizer que a foto acima revela muito o que sinto em meu coração, concernente à mão de Deus estendida para mim...


No dia 20 de março, um sábado em que estava havendo a convenção anual de minha igreja (Assembléia de Deus), fui convidado pelo Pr. Divino a uma visita em sua casa, juntamente com minha esposa. Naquela tarde fomos supreendidos pela notícia de que eu estava sendo separado para o ministério pastoral. O Pr. Divino foi inflexível, mesmo diante de nossa negativa, uma vez que não me via preparado para o exercício desse ministério. Desse modo, por vontade de Deus e, devo asseverar, não por minha vontade pessoal, fui consagrado a pastor, ainda naquela noite.


Confesso que recebi a notícia e a consagração com muito choro e pesar de espírito, uma vez que tenho consciência do peso que tal encargo ministerial tem. Argumentei com o pastor, naquela oportunidade, que me achava ainda muito novo, e que era um peso muito grande essa consagração. Contudo, de nada adiantaram os meus argumentos uma vez que ele disse que havia orado ao Senhor e que, ainda naquela semana, Deus o havia respondido.


Uma que seria consagrado a pastor naquela noite, chegando em casa, pedi resposta do Senhor, para que confirmasse em meu coração se era propósito Dele; fiz uma oração, contrariando completamente o que constumo fazer, abri a Palavra de Deus. Para isso, escolhi uma Bíblia nova que minha esposa tinha ganhado, uma vez que minha Bíblia é cheia de marcações; abri a Palavra, o texto que saiu foi o de 2Sm 2, quando Davi é constituído rei sobre Judá. Naquele mesmo instante percebi que, apesar de ter sido consagrado a pastor segundo a vontade de Deus, ainda há batalhas a serem vencidas para que a outra parte do reino fosse conquistada, aqui falo por analogia em comparação ao ministério que o Senhor nos confia. Por uma noite chorei na presença de Deus, com o coração angustiado em face da consciência do peso que é o encargo ministerial para o qual havia sido separado. Desse modo, já consagrado, mas ainda com muito pesar em meu coração, fui a casa de meu primo e irmão em Cristo, o presbítero Heberson, e com ele conversei. Deus o usou poderosamente para confirmar aquele ministério em minha vida que, humanamente falando e interiormente, consciente do peso, não queria receber. Naquele dia fui duramente exortado pelo Senhor e o chamado se confirmou mais uma vez em meu coração.


Peço a todos que orem por mim. Sinto-me fraco, limitado e pobre... Não compreendo o propósito de Deus, mas me disponho a vivê-lo segundo a Sua soberana vontade! É com temor, tremor e muito pesar que recebi este encargo; mas é com alegria no coração que peço a Deus que me venha usar segundo a Sua sabedoria, e sem medo do que Ele nos tem preparado!


Decidi, quase um mês após minha consagração, publicar este texto para a glória de Deus!


Ah! Antes que me esqueça: não há necessidade dos irmãos me chamarem de pastor, caso não desejarem, uma vez que, antes de tudo, não quero nunca esquecer-me do homem (falho e limitado) que sou, mas que foi alcançado por um Deus infinitamente amoroso...


Agradeço a todos que têm acompanhado esse blog... Não esqueçam do irmão Jordanny em suas orações!


A paz do Senhor a todos!

2 comentários:

Cidinha disse...

À paz do senhor Pastor !

Parabéns,que o bondoso Deus ,lhe dê muita sabedoria,muitas alegrias,e não temas o Senhor é contigo.

O evangelista disse...

AO AMADO AMIGO PR, QUANDO LI A SUA POSTAGEM ME RECONHECI NELA, POIS SEI DO MEU CHAMADO POREM POR ACHAR TAO ESPINHOSO , SINTO-ME SEM CONDIÇOES PARA EXERCER ALGO DA PARTE DE DEUS. POREM, CARO AMIGO PR. NAO TEM COMO FUGIR DAQUILO QUE DEUS RESERVOU NA NOSSA VIDA , SEI QUE ES HOMEM ZELOSO PELA PALAVRA , E QUE A TODO TEMPO BUSCA EM DEUS RESPOSTAS PARA SEU MINISTERIO "DEUS É CONTIGO VARÃO VALOROSO"