segunda-feira, 27 de abril de 2009

Carta aos apologistas - parte 1: De volta ao primeiro amor


Hoje o universo de blogs se tornou a grande moda do momento. Inúmeras pessoas têm se valido desse meio de divulgação/propagação de idéias. Os temas dos blogs são dos mais variados, indo, desde diários pessoais, a assuntos críticos e polêmicos que atingem o interesse público. Entretanto, o que me tem chamado atenção é o número crescente de blogs com o foco voltado para a apologética.

Para quem não sabe o que vem a ser apologética, cumpre informar que se trata de um tema da teologia que tem por incumbência defender o pensamento/seguimento religioso contra detratores. Eu, particularmente, tenho apresentado, por algumas vezes, alguns escritos de cunho apologético. Contudo, estou aqui, hoje, com o intuito de tecer algumas considerações direcionadas a todos aqueles que se identificam com este “ministério”.

Mas, antes de tudo, eu te faço a seguinte pergunta: você já deu uma circulada pelo universo virtual a fim de conhecer alguns dos blogs que se intensificam na propagação de temas apologéticos? O que você tem notado? Em quê tais blogs têm engrandecido o seu conhecimento? Quanto ao conhecimento, posso afirmar quase que convictamente que os blogs apologéticos nos enriquecem de uma maneira extraordinária. Entretanto, não sei se você, tal como eu, tem percebido que uma grande parte dos autores dos blogs, se valem do universo virtual apenas para alimentar sua vaidade? Exatamente isso! Dê uma volta e logo perceberemos um conteúdo que não tem como objetivo essencial confrontar doutrinas falsas, mas sim afrontar pessoas/grupos que participam determinados seguimentos denominacionais.

Às vezes fico boquiaberto com a atitude de blogueiros apologistas, que, por acharem-se tão mais capacitados que os grupos (seguimentos religiosos) objetos de suas análises, chegam a ironizar de uma forma desrespeitosa, fazendo brincadeiras e zombarias em torno da ignorância destes. Uma parte considerável desse apologistas esquece-se que o Senhor nos ensina em Sua Palavra que devemos estar, sim, preparados “para responder a razão da nossa esperança”, mas tal resposta deve ser veiculada com mansidão e temor (1Pe 3.15). Porém, o que mais vemos são afrontas e mais afrontas, desconsiderando por completo o que a Escritura nos exorta quanto à forma de admoestação. Fica, por sinal, evidente que os apologistas que assim agem, na verdade não têm buscado exortar os irmãos no amor, mas sim demonstrar sua capacidade intelectual e seu amplo conhecimento bíblico. A humildade, nesse viés, passou longe.

O que tenho percebido, logicamente, é um intenso ritual ao ego próprio, por parte destes apologistas de plantão, que se julgam mais conhecedores e mais capacitados, acreditando, por vezes, serem os donos da Verdade. Devo asseverar que o verdadeiro servo de Deus em nenhum momento é dono da Verdade; cumpre-nos, sim, servir à Verdade (Jo 14.6).

Vejo também ferrenhas críticas dirigidas a seguimentos denominacionais adicionados de diversos juízos temerários. Compreendemos que as profecias, doutrinas e espíritos devem ser examinados. Contudo, quantas vezes já testemunhei acusações, por parte de apologistas, afirmando que os religiosos, que não se enquadram em sua forma de pensar, inserem falsas doutrinas dolosamente no seio de suas igrejas. Ora, por acaso tais apologistas estão certos de que conhecem o coração destes homens? (1 Sm 16.7b) Não estou aqui defendendo as doutrinas falsas, acréscimos e distorções, mas não devemos atribuir a ninguém juízo temerário. Muitas pessoas que participam de igrejas que têm práticas em dissonância com a Palavra têm um coração sincero, mas falham por ignorância (At 17.30).


Gosto de lembrar que, dentre as igrejas mencionadas no livro de Apocalipse, há uma que possui uma vertente extremamente apologética: a igreja de Éfeso (Ap 2.1-7). Mas você já percebeu onde ela falhou? Foi exatamente onde uma considerável parte dos apologistas erra: no abandono das primeiras obras. Alguns apologistas erguem-se para criticar e criticar, mas nunca agem compromissados com a propagação do Evangelho da cruz. Tenho uma pergunta sincera a fazer a você que é apologista: você tem anunciado o evangelho (Mc 16.15)? Você tem cumprido o “Ide” que o Senhor Jesus nos ordenou (Mt 28.19)? Você tem vivido o amor (1Co 13)? Você tem frutificado no Espírito (Gl 5.22)? Ou você tem apenas se levantado com o intuito demonstrar seu “elevado” conhecimento da Escritura, apresentando um conteúdo apologético com motivações erradas? Isso é uma forte demonstração de culto ao ego e abandono do primeiro Amor. Não tenho muito mais o que comentar acerca deste assunto, pois ele é dirigido a conhecedores profundos da Palavra.

Amados irmãos em Cristo, sou admirador dos trabalhos e escritos apologéticos, mas devemos ter cuidado com as nossas motivações. O amor às almas perdidas foi um dos pontos que motivou o ministério do apóstolo Paulo. De mesmo modo, o amor de Cristo pela humanidade, não pelo que a humanidade poderia oferecer, mas em virtude da própria natureza de Deus, foi que nos alcançou. Não abandonemos este amor. Amigos apologistas: continuemos no exercício deste ministério, mas sem esquecer-nos da nossa principal comissão que é “anunciar o evangelho a toda criatura”, e, reitero, façamos isso com amor, testemunho e boas obras!

A paz do Senhor a todos!

Jordanny Silva

22 comentários:

Newton Carpintero, pr. disse...

Prezamado Jordanny,

A Paz do Senhor!

Está sem compreensão o seu texto, na definição exata do que deseja informar.

Eu penso, que pode ter se tornado uma grande moda, mas, para mim, se tornou uma necessidade.

E, muitos dos apologéticos, com certeza, aproveitam deste espaço para denunciar o erro, e assim, estarem protegendo muitos enganados em heresias. E, se...alguns aumentam a sua vaidade, com certeza, serão notados, e isto, faz parte da vida, em qualquer esfera da vida. Até mesmo no meio dos Apologéticos.

É claro, que se nota certos abusos. Mas, estes abusos, certamente proporcionam, desvendar certos enganos e posicioná-los em excelente lugar.

Aceito como interessante, esta democracia, que permite conhecer, quem está, por pensador escritor, em suas alucinações ou não, e os que estão verdadeiramente divulgando o correto, preocupados com o bem-estar da igreja.

Existe, uma liberdade na confecção dos blogs, e a sua dimensão impossibilita sonhar com uma censura aos maus Editores. Concorde ou não! Penso que a sua preocupação é válida! E, óbvia!

Portanto, a sua informação deve conter dados básicos, para que, não fique à mercê de dúvidas ou à deriva. Você fez uma apologia aos apologéticos, infundada e sem consistência, persuadindo a muitos a uma impossível solução. Que não existirá! Pois, quem poderá separa os maus dos bons?

A maneira, com que você se pronunciou em sua matéria, evidenciou a certeza que, os Editores de Blogs Apologéticos, se pronunciam para agredir ou denegrir em muitos casos, o que não deve ser a sua preocupação.

Penso que na sua maioria, estes prestam um excelente trabalho à informação, ora nos blogs, e ora nos púlpitos de muitas igrejas, e são pregadores como eu, que desejam salvar vidas, em pensamento comum ao principal motivo da igreja, sem falar nas que estão perdidas dentro de algumas muitas igrejas em suas heresias. Muitas de fato.

As heresias devem ser combatidas, e se existem outros interesses, é um problema pessoal de cada um.

Oremos, portanto, para que o Senhor, dirija as mentes e corações ao melhor em orientação, para a vida do crente ou novo convertido que leem os blogs.

Você questionou aos apologéticos, sobre se estão dedicados à pregação do Evangelho, e os acusou sobre esquecerem das primeiras obras, e os sugeriu que o fizessem com amor.

Por favor, amado, penso que deverá ser mais ousado e anunciar, o que existe de erros constatados por você. E não avaliar os sentimentos errados ou corretos de cada um.

Desafio a você, em próxima matéria, a demonstrar com fatos verídicos e paupáveis o seu escrito, e o seu verificado. Será importante, esta sua ousadia, da mesma forma com que escreveu este texto.

Vou deixar para você, uma expressão secular, e que te vá bem!

Mata a cobra e mostra o pau!

O Senhor te ajude!

pr. Newton Carpintero
www.pastornewton.com

Danilo Miguel disse...

Estimado Jordanny,
Graça e Paz!

Concordo com seu texto. Sim! Concordo e acho que, se ainda não existe, em pouco tempo existirá apologetas que o são por mero orgulho ou qualquer outro sentimento. Assim como acontece e aconteceu nos demais "segmentos" da fé evangélica. Tudo o que vira moda, em pouco tempo tem muitos seguidores.

Só uma coisa: ficar calado e omisso diante de tanta aberração que vemos por aí ou denunciar o pecado? Qual sua escolha?

Eu tenho um blog apologético. Nunca escrevi por orgulho, nunca o fiz na esperança de me projetar no meio evangélico/gospel. Ao contrário! Só eu (e os demais editores apologéticos) sabemos o quão pesado é carregar este "fardo": perseguição de todos os lados, inimizades e outros piores. Compensa esta vida? Pela visão humana não, mas se levamos em conta que estamos trabalhando para desmascarar as mentiras do diabo e as falácias dos homens de má fé, compensa e muito.

Em contrapartida concordo com o pr. Newton, editor de um excelente blog apologético quanto ao seu texto. Você não foi muito feliz em sua exposição, ou melhor, em suas denúncias. Falou, falou, falou e não disse nada. Deveria ter, ao menos, sido mais direto quanto aos alvos de sua denúncia.

Quanto ao se pregar o Evangelho, novamente concordo com você. Este deve ser pregado sim, sempre, mas da forma como tem sido? Cheio de mentiras, de remendos, de invencionices mundanas, que visam somente o bem material e a prosperidade neste mundo? Isto é Evangelho?

Quando denunciamos algo, o fazemos denunciando o ato em si, não a pessoa (salvo alguns casos em que este deve ser atacado sim, devido a tamanha "cara de pau" da pessoa).

Enfim, entre denunciar o pecado e conviver com o pecado, fico com a primeira opção.

Em Cristo,

Danilo Miguel
semforma.blogspot.com

Blog do Jordanny Silva disse...

Prezado Pr. Newton,

Compreendi a sua posição! Acho necessário alguns esclarecimentos para que não fique dúbia a minha colocação. Primeiramente, não pretendo atacar ao apologetas (apologistas) em si. Preocupo-me com as motivações. A a defesa da fé por meio da crítica é algo essencial; entretanto muitos correm o risco de se dedicarem à crítica em detrimento do amor! Essa foi a minha posição.

A denúncia dos abusos e das falsas doutrinas é necessária! Até o julgamento é lídimo, quando feito segundo a reta justiça (Jo 7.24).
Apenas preocupo-me com aqueles que, atingindo um nível interessante de conhecimento, comecem a utilizá-lo não para edificação, mas sim para a destruição do Reino de Deus.

Paulo, por exemplo, apresenta críticas pesadas aos irmãos da igreja de Corinto, mas revela amor em suas observações. Foi nesse sentido que escrevi.

A conclusão do texto revela isso com claridade. Informo aos irmãos a utilidade da apologética, mas a NECESSIDADE do amor!

Quanto ao modismo, informei que a moda agora é a blogosfera (e acho muito interessante este universo virtual) que permite, com mínimas restrições, a liberdade de pensamento e expressão.

Não tenho o intuito de atacar os irmãos que se valem da apologética como ministério (e sei que este é um ministério válido e extremamente positivo), apenas escrevi com o objetivo de alertar aos irmãos que se esquecem das primeiras obras e escrevem, ainda que com fundamento sólido dentro da Palavra, apenas por vaidade.

Eu, particularmente, em alguns momentos tenho escrito textos de cunho apologético. E vejo que o senhor também apresenta conteúdos profundos nesta área. Aliás, pastores como o senhor, como o Pastor Ciro Sanches, dentre outros, exercem este ministério com zelo e amor. E nós percebemos isso por meio dos textos publicados.

Perdoe-me pastor, mas se o senhor ler com cautela, verá que não houve de minha parte um discurso de diminiução ao ministério apologético, mas uma preocupação quanto àqueles que abandonam as obras do amor!

Que Deus te abençoe e agradeço o posicionamento.

Jordanny Silva

Blog do Jordanny Silva disse...

Amado Irmão Danilo Miguel,

(A propósito visitei o seu blog e tive contato com diversos conteúdos edificantes).

Este é um espaço livre onde eu tenho escrito aquilo que Deus tem colocado ao meu coração. Cumpre informar, contudo, que não direcionei esta postagem a uma ou mais pessoas em especial. O texto é aplicável também a minha vida.

Tenho o objetivo apenas de trazer a lembrança de todos aqueles que têm sido levantados por Deus neste ministério de defesa e batalha pela fé(Jd 3) que a nossa motivação maior é o amor.

E o texto deixou essa idéia bem evidente. Acontece que dá uma aparência de crítica e, em alguns aspectos, o é. Mas o objetivo central é um alerta para que não cresçamos de um lado em detrimento do outro. É nesse sentido que cito a igreja de Éfeso. O que a Palavra nos diz acerca dela? Será que aquele conteúdo não se aplica à nós em muitos dos momentos?

Se disse algo que foi em desacordo com a Palavra, devo a tempo ser admoestado. Mas citei, com fundamento, a Escritura a fim de trazer um fulcro consistente às idéias dispostas no texto.

Discordo, pois, que o texto esteja incompleto e confuso. A não ser que se leia o mesmo pensando-se que eu escrevi para atacar uma pessoa em especial, percebe-se que o comentário aplica-se à vida cristã e principalmente àqueles que "são mais nobres que os de Tessalônica" (At. 17.11).

Agradeço a honra de tê-lo aqui. E gosto muito de tratar com pessoas diretas, meu amado irmão. Percebo a sua preocupação e a sua honestidade na postagem.

Que Deus o abençoe ricamente!

Jordanny Silva

Pr Elder Sacal Cunha disse...

Jordanny meu irmão querido
Sou Pr Apologista Pentecostal e tenho a convicção que, como homens, esclarecemos e mostramos a luz da Bíblia Sagrada o erro de tantas doutrinas.
Não podemos jamais atacar um servo do Senhor, mesmo que esse esteja errado, pois fora constituído autoridade. Basta nos lembrar de Davi e Saul.
Devemos estar aptos para combater as falsas doutrinas e ensinamentos, jamais homens. Sou contra a exposição de fotos de apóstolos, pastores e irmãos nos blogs.
Julgamos as doutrinas e as práticas. Estou contigo nessa!
E sempre desejamos ser como criança que anseia o genuino leite espiritual, que nos leva a salvação.

Forte abraço pr Elder
Visite meu blog vou divulgar seu banner lá!!!
http://eldersacalcunha.blogspot.com/

Newton Carpintero, pr. disse...

Prezamado Jordanny Silva,

A Paz do Senhor!

Estou muito contente com você!

A maneira em que pensei, várias vezes, em responder a sua matéria, me preocupou em deixá-lo triste.

O fiz, porque sei da sua dedicação e da sua preocupação. E, a sua resposta demonstrou o quão grande você é. Um servo de Deus com caráter!

Vá em frente! Dê o melhor de sí! Seja uma Trombeta de Deus! Faça sempre parte, dos que decidiram não se dobrar diante de Mamon ou Baal. Portanto, sê fiel!

Você é muito importante nesta guerra do Final dos Tempos.

O Senhor seja contigo!

pr. Newton Carpintero, seu irmão!
www.pastornewton.com

Blog do Jordanny Silva disse...

Prezamado (peço liberdade ao pr. Newton para utilização do termo) Pr. Elder,

Tenho visitado com freqüência o seu blog e aprendido muito acerca da Palavra. É muito bom ter verdadeiros servos de Deus em defesa da fé. Agradeço as palavras de incentivo. Que Deus te abençoe!

Jordanny Silva

Blog do Jordanny Silva disse...

Amado Pr. Newton,

Agradeço as palavras de incentivo e sempre tenho aprendido com homens, que como o senhor, apresentam uma alta gama de experiência, aliàda a um conhecimento e testemunho verdadeiros.

Deus te abençoe!

Jordanny Silva

DrªGláucia Carneiro disse...

Estarei orando por você durante este mês, por você e por seu blog; são cinco blogs o seu é um deles.

Fica na paz, gostei do que você escreveu, também sou do DF, só que de Sobradinho, outro extremo.

Blog do Jordanny Silva disse...

Amada irmã Gláucia,

Agradeço as orações. Que Deus possa te recompensar. É muito bom ter aliados próximos. Abraços e a paz do Senhor!

Jordanny Silva

Pr Elder Sacal Cunha disse...

Jordanny
Suas postagens são excelentes e por isso estou indicando você ao prêmio
"Grandes pensadores da blogosfera"
Acesse http://eldersacalcunha.blogspot.com

retire lá o seu selo
Abraços do Pr Elder

Luclécia Silva disse...

Graça e paz!
Irmao Jordanny, tambem indiquei seu blog paa receber o selo de grandes pensadores da blogosfera, mas parece que o Pr Elder chegou primeiro.

Mesmo assim fica registrado o carinho que tenho por este blog que tem sido bençao na minha vida.

Fábio Menen disse...

Graça e paz Jordanny!

Passo aqui para dizer: Deus abençõe sempre a sua vida e família. Estamos juntos na proclamação da verdade do Evangelho.

Abraços.

Fábio Menen

Blog do Jordanny Silva disse...

Prezado Pr. Elder,

Agradeço imensamente a honra de ter sido indicado a este prêmio. Particularmente não me acho merecedor. Que Deus o possa recompensar ricamente!

Seu blog tem inspirado muito o nosso ministério!

A paz do Senhor!

Jordanny Silva

Blog do Jordanny Silva disse...

Irmã Luclécia,

Quando li seu comentário fui ficando todo "pimpão". Agradeço o elogio e o incentivo. Que Deus nos fortaleça neste ministério.

Seu blog, de mesmo modo e em excelência, tem sido um canal de bênção para todos nós!

Deus te abençoe!

Jordanny Silva

Blog do Jordanny Silva disse...

Grande parceiro e amigo Fábio,

É um prazer ter homens de Deus ao nosso lado compromissados, não com o que o público quer ouvir, mas com o que, segundo a Vontade de Deus, o público precisa ouvir.

Que Deus possa te abençoar ricamente!

Abraços e a Paz do Senhor!

Jordanny Silva

Teóphilo disse...

Jordanny, meu irmão...
Acho que faltou eu falar aqui também e peço desculpas pela demora de minha expressão.

Concordo que simplesmente xingar ou ofender pessoas ou denominações sem um motivo real é prejudicial à apologética sólida, pois, de certa forma, estaríamos "martirizando" o engano e, através disso, chamando a atenção para o que devera ser diminuído até a extinção.

Acho que o "ataque maciço" deveria ser direcionado contra as atitudes, os rituais, as superstições... os enganos. Nesse caso não se devem poupar esforços para identificar e esclarecer que inventou e difunde a "moda", para que possa reconhecer o erro de seu ato, se arrepender por estar envolvido com fábulas ou doutrinas de demônios e, pela exposição comparativa com a Palavra, alertar àqueles que já estejam envolvidos ou se envolvendo com o erro.

De semana passada para cá (hoje é dia 19 de maio), um pastor me contactou e enviou material-denúncia sobre o envolvimento de um grande líder religioso brasileiro com um dos precursores do anticristo. Note que não me importo se o homem é político ou não, mas sim com a integridade DOS CRISTÃOS GENUÍNOS, independente do título denominacional.

Dada a extensão da revelação e ao comentado poder de retaliação do denunciado, aprendi mais uma lição no melhor estilo "Raabe" de ser: proteja a vida dos que são justos e revelam uma verdade perceptível através de fatos comprováveis!

Não é esse pastor, que passei a chamar de Boldo, que inventou os fatos... ele apenas apontou para que todos pudessemos ver e comprovar. Ele é culpado por não ser conivente?

E desse jeito, aprendendo e sendo aperfeiçoado a cada dia, acho que deve ser a vida de um apologeta: não desanime quando aparece uma opinião divergente, apenas avalie se a divergência procede e veja se aquilo tem valor bíblico e pode ser aplicado a você! Um exemplo simples é minha (muito boba) divergência com o pastor Newton a respeito dos selos! Ele julga errado... e eu me divirto um pouco, afinal blogar é também uma forma de se relacionar.

Lembra a revelação que me fez no início de nossos contatos? Eu o admiro muito por ser capaz de falar as coisas que pensa e também da capacidade, mais louvável ainda, de reconhecer que poderia estar errado! E esse é um reconhecimento especial e exclusivo que tenho por você, Jordanny!

Tenho sentido falta dos seus comentários também, mas parece que você está "sumido geral" por causa deste seu projeto, não?

Que o Senhor continue te abençoando com sabedoria e discernimento!

Um abraço!

Danilo Fernandes disse...

Caro Jordany, tudo pode ser usado para o bem, ou para mal.

Concordo com muitos comentários e acrescento algo mais:

Eu publico textos sérios de denúncia a heresias e tambem publico humor acerca de certos camaradas que seguem inventando novos evangelhos e dizendo que são cristãos.

Acho que existem muitas formas de denunciar. Eu gosto de usar o humor iconoclasta. Ele exagera aquilo que é a realidade ao ponto de não mais ser. Assim, nos distanciamos e podemos rir, e muito, do ridículo da realidade que nos cerca.

O humor é uma lente que deixa a triste realidade que o inspirou ser recebida sem reservas. Mas após o riso, somos forçados a refletir. Tomar posição.

Pois diante da realidade não há razão para rir, mas para lamentar e chorar.

O humor é uma forma e denuncia boa para o cristão usar, pois dá bom combate à heresia e leva a sua mensagem sem confrontar, sem ferir ninguém, e a todos faz rir.

Claro, o retratado não gosta... Afinal a vaidade é a companheira favorita do seu "príncipe". Com estes não me importo. Anátema!


A PAz e um abraço!

Danilo

http://genizah-virtual.blogspot.com/

Blog do Jordanny Silva disse...

Prezado Teófilo,

Agradeço as palavras que muito incentivam o ministério que Deus nos tem entregado. Assisti aos vídeos que você postou e também fiquei boquiaberto. Creio, como disse antes, que a denúncia é necessária, inclusive dando "nome aos bois", para que muitos sejam alertados.
Quanto ao projeto que estou desempenhando, é algo vinculado à minha igreja e também ao trabalho. Estou em uma intensa correria pois na empresa em que trabalho, houve uma diminuição de pessoal, o que me obrigou a dedicar mais tempo ao serviço, e a responsabilidade aumenta, pois exerço um cargo de direção. Mas Deus nos tem fortalecido.
Que Deus te abençoe ricamente!

Jordanny Silva

Blog do Jordanny Silva disse...

Caro Danilo,

A paz do Senhor!

Agradeço a postagem. Continue no desempenho de seu ministério com zelo e amor!

Que Deus te abençoe!

Jordanny Silva

rocsoledade disse...

Que o Espírito Santo continue ministrando textos iguais a esse....

Obrigado JESUS...

Anônimo disse...

Prezado senhor, ao ler a sua exposição "Carta ao apologistas 1" senti o desejo de lhe contar um testemunho pessoal, algo que ocorreu e está ocorrendo comigo sobre este assunto, apesar de eu ser um "crstão sem nome e sem credenciais". Caso se interesse,e penso que vos será muito útil, fale comigo. Grato e que Deus o abençoe, Wagner. (anjoarauto@hotmail.com)