quinta-feira, 4 de julho de 2019

Um momento, uma semente, e tudo muda!



UM MOMENTO, UMA SEMENTE E TUDO MUDA!

Estava sentado à mesa em meu trabalho, frente ao computador, quando um senhor, que eu já havia atendido algumas vezes, se aproximou e me cumprimentou.
Ao vê-lo, notei que estava magro e que seu semblante havia envelhecido vários anos em poucos meses. Assim, cordialmente, perguntei como ele estava. Ele respondeu que não ia bem. Que havia perdido mais de 20 quilos. Então perguntei o que houve? E ele me disse que sua vida virou de pernas para o ar de um dia para o outro. Que estava destruída. Tudo aconteceu devido ao seu filho, um rapaz de 27 anos, ter se envolvido em caminhos errados e que, há dois meses, num confronto com a polícia, ficou paraplégico após um tiro atingir sua coluna.
Logo em seguida aquele pai começou a xingar seu filho, dizendo que ele destruiu a sua vida. Recordo-me alguns meses antes de ver este senhor sorrindo, pegando empréstimo para viajar com uma mulher mais nova, com quem vivia, e curtindo a vida. Naquele momento, entretanto, estava arrasado, destruído, despedaçado. Até mesmo a mulher lhe abandonou em seu momento de "desgraça".
Mas a forma como ele falava do filho evidenciou o quanto ele, para viver sua vida ao seu bel prazer, negligenciou o relacionamento paterno. Não estou tirando a responsabilidade do rapaz, que por suas escolhas agora terá que viver com sequelas irremediáveis, sem os movimentos da cintura para baixo, mas o papel do pai é imprescindível para a formação e consolidação do caráter.
Certa vez, convidado para dar uma palavra na formatura de minha filha do ensino infantil, quando ela tinha 5 anos, tentei deixar claro aos pais e mães, ali presentes, que aquele momento era único, e que não poderiam deixá-lo passar. Que naquela idade, eles tinham diante de si um presente indescritível e que deveriam se empenhar em criar seus filhos com amor e disciplina. Quantos pais e mães não choram hoje porque esse momento já se foi? Quantos experimentam hoje as consequências de seu descaso com os filhos na mais tenra idade!
O fato é que cada um é responsável pelo que semeia. Todos os dias, a cada momento, inevitavelmente, semeamos! Tão certo quanto o nascer do sol, colheremos!
Aquele pai colhe a dor e a revolta de ver o que seu filho tem colhido. Aquele filho colhe sequelas que não têm mais volta! Um momento, uma semente, e tudo muda!
Pense nisso!

Publicado em 2016.

terça-feira, 2 de julho de 2019

Liquefeito




Liquefeito

Dissolvido escorria em tua pele
Beijava o teu calor numa singela despedida
Fiz-me lágrima - desde tua face descia
Quanto mais me agarrava a ti, ia...
Teu cheiro a mim se misturava;
Teu sabor em meus lábios ficava;
A simbiose da dor de partir...
E lá me esvaía; escorria em tua derme;
Como lágrima caía...
Tornei-me a breve lembrança
De pronto esquecida...
Então evaporo enquanto sigo
Rumo ao chão, ou lençol;
Esvaindo-me tento me segurar,
Abraço-me ao teu corpo...
Busco o ar; extravio-me em teu suspirar...
Estou perdido desde que saí de teus olhos...
Escorro, enquanto morro...
Não permitas que eu me vá!
Fora de ti sou uma pequena gota
Sem forças... Sem ti ausento-me do existir!
Como uma lágrima escorria;
De saudade me esvaía...

Gama, 2 de junho de 2019.