quinta-feira, 5 de março de 2009

Tira dúvidas - A mulher apanhada em adultério era Maria Madalena?


Estes dias, em um diálogo com uma irmã em Cristo, notei que ainda existem dúvidas e falsas compreensões acerca de temas inseridos na Palavra de Deus, aparentemente, simples. Apesar de algumas pessoas chegarem até mim, dizendo que algumas peculiaridades e considerações, quando relacionados a questões aparentemente irrelevantes, não acrescentam nada na fé, tenho aprendido que não podemos ir além do que está escrito (I Co. 4: 6). Afinal, a nossa regra de fé é a Palavra de Deus, e esta deve ser interpretada e compreendida corretamente para que guie e ilumine todo o nosso viver (Sl. 119: 105).

A confusão que atingia esta irmã era concernente à Maria Madalena ser a mesma mulher apanhada em adultério, bem como a mulher que ungiu Jesus em Betânia. Dessa forma, alvejando trazer àqueles, que não se atentaram às peculiaridades de cada um dos episódios, uma compreensão do assunto, passo à análise, segundo a Palavra de Deus.

Quem era Maria Madalena?

No evangelho segundo escreveu Mateus, Maria Madalena aparece como sendo uma das mulheres que, de longe, acompanhavam a crucificação de Cristo (Mt. 27: 55, 56) a qual O seguiu desde a Galiléia. Logo em seguida, Mateus informa que Maria Madalena se pôs sentada, defronte ao túmulo em que Cristo foi sepultado (Mt. 27: 61). Ela, juntamente com a outra Maria, também foi uma das primeiras testemunhas que viram o sepulcro vazio, de modo que o anjo do Senhor lhes informou que Jesus havia ressuscitado (Mt. 28: 1, 5).

No evangelho segundo escreveu Marcos, nós nos aproximamos mais da compreensão de quem foi Maria Madalena. Novamente, nos chega a informação de que Maria Madalena acompanhou a crucificação, acompanhando o Mestre desde a Galiléia (Mc. 15: 40, 41). Maria Madalena, junto com Maria mãe de José e Tiago, observam onde o corpo de Jesus é sepultado (Mc. 15: 47). Por conseguinte, Maria Madalena, Maria mãe de Jesus e Salomé, compram, no sábado, aroma a fim de ungir o corpo de Cristo (Mc. 16: 1). Neste evangelho, percebemos que Jesus apareceu, primeiramente, à Maria Madalena (Mc. 16: 9). Perceba que Maria Madalena não se confunde com a mulher pega em adultério (Jo. 8: 1-11), visto que aquela foi liberta pelo Senhor de espíritos malignos (sete demônios).

No evangelho segundo escreveu Lucas as informações de Marcos são corroboradas. Neste evangelho, nos é informado que Maria, chamada Madalena, era possessa por sete espíritos malignos, e que o Senhor Jesus a havia libertado (Lc. 8: 2). Depois, Maria Madalena aparece após a ressurreição de Cristo (Lc. 24: 10).

No evangelho segundo escreveu o apóstolo João, Maria Madalena é mencionada acompanhando a crucificação (Jo. 19: 25), indo ao sepulcro pela madrugada (Jo. 20: 1) e anunciando aos discípulos que Cristo ressuscitou (Jo. 20: 18).

Por conseguinte, quem era a mulher pega em adultério?

A mulher pega em adultério é mencionada em Jo. 8: 1-11, não mais havendo referências acerca dela nas escrituras, e não se confunde com Maria Madalena; esta foi liberta por Cristo por estar possessa por sete demônios.

Quem é a mulher que ungiu Jesus em Betânia?

A unção de Cristo em Betânia é informada nos evangelhos segundo escreveu Mateus (Mt. 26: 6-12), Marcos (Mc. 14: 1-10) e João (Jo. 12: 1-11). Entretanto, somente no evangelho segundo escreveu João é que obtemos a identidade dessa mulher. Observamos que esta Maria era irmã de Lázaro, a quem Jesus ressuscitara dentre os mortos (Jo. 11: 19; 43). Seu nome, como sendo a mulher que ungiu a Jesus com o conteúdo do vaso se alabastro, é apresentado em Jo. 12: 3. Esta Maria, contudo não se confunde com Maria Madalena, visto que esta última acompanhava Jesus desde a Galiléia (Mt. 27: 55, 56; Mc. 15: 40, 41), enquanto aquela mantinha domicílio, em Betânia (Jo. 11: 20), junto com sua irmã Marta e seu irmão Lázaro.

Minha intenção aqui é tirar algumas confusões que, apesar de simples e aparentemente insignificantes, têm levados muitos servos de Deus a cometerem erros na interpretação das Sagradas Escrituras, ou mesmo com invenções e acréscimos ao texto sagrado. Espero ter ajudado a alguns.

A paz do Senhor a todos.

Jordanny Silva

5 comentários:

Debora Zibordi disse...

Amém, irmão Jordanny, excelente explicação! Parabéns!!!

Que texto maravilhoso! Olha, minha oração é para que este blog continue edificante e que mais vidas se cheguem aos pés do Senhor Jesus através de sua vida.

Fique na paz de Cristo, querido irmão.

Luclécia Silva disse...

Graça e paz irmao Jordanny!
De fato eu ja tinha conhecimento que as Marias se diferenciavam...erroneamente ate hj pessoas dizem que Maria Madalena era adultera, mas a biblia nunca disse isso. Algo interessante tambem esta em Lucas 7:37...da a entender que essa mulher em questao nao era Maria irma de Lazaro, mas outra mulher, ate mesmo porque Jesus nao estava em Betania nessa ocasiao, me parece que estava em Naim, nao sei ao certo. O que acha irmao Jordanny, era mesmo outra mulher?

Deus te abençoe!

sérgio oliveira disse...

Gostei de ler seu estudo, deveria ser dado a pastores, para se aprofundar seus conhecimento em sua profissão , pois todos a fazem por dinheiro

Luiz Carlos Soares disse...

ótima abordagem mas tem uma coisa a se considerar, os textos em questão nos dar a entender que Jesus foi ungido mas de uma vez, por mulheres diferentes de fome e em casas diferentes, no entanto todos com o vaso de alabastro
O Relato de Mateus 26 Jesus foi ungido na casa de Simão o leproso (v.7) Lázaro nunca foi leproso e nem se chamava Simão.O de Macos 14 também foi na casa de Simão o leproso.
Em João 12 Jesus foi ungido por Maria irmã de Lazaro.
O que poucos sabem é o evangelista Lucas também relata um acontecimento semelhante a este (Lc. 7.37-50). Nesta ocasião Jesus foi ungido por uma mulher pecadora na casa de um fariseu, Maria irmã de Lázaro nunca foi menciona como uma mulher pecadora e Lázaro não era fariseu (pelo menos a palavra de deus não diz).

EM uma ocasião jesus foi ungido nos pés, em outra na cabeça e em outra não chegou a ser ungido com unguento mas com as lágrimas.

Em um ocasião a oposição veio de todos os discípulos, em outra só de Judas e dos fariseus, e em outra do só do fariseu.

Jeus foi ungido tres veses, e isso em um significado com a sua realeza e sua morte, por ser descendência de Davi.

Espero ter contribuído e como disse o irmão eu também amei o seu blog Deus lhe abençoes convido a visitar o meu, e trocarmos informação sobre cristo
www.centralizadosemcristo.blogspot.com.br

Tay Rodrigues disse...

Maria ungiu os pés de Jesus, antes ou depois da ressurreição de lázaro?